Terça-feira, 3 de Julho de 2012

Alunos dos tempos modernos: um termina a licenciatura ao Domingo; outro faz o curso num ano. Cada vez se percebe melhor a coerência desta gente: Escola para quê? Encerrem-nas! Encerram-as. Todos os dias. O Ministro Crato que se cuide, um dia destes acorda com o estatuto de professor com horário zero.

Deprimente. Apetece-me o sossego, pois "Quietos fazemos as grandes viagens".



publicado por omeuinstante às 23:56 | link do post

3 comentários:
De efoi a 4 de Julho de 2012 às 10:31
Quem sabe se a verdadeira alternativa reside na educação... não me parece que haja de facto falta de conhecimento, mais falta de sentimento.. é uma crise de valores, e se for verdade que somos demasiado impotentes para mudar pelo menos que tenhamos a destreza de educar!


De omeuinstante a 4 de Julho de 2012 às 19:31
Entre o sentir e o conhecer, a ética. Um passo gigante...


De Isabel X a 6 de Julho de 2012 às 18:01
Muito bem visto, Céu.
Na sociedade de controlo as escolas vão-se tornando desnecessárias, tal como Foucault e Deleuze disseram.
Agora resta gerir a agonia. De que estes casos são sinais.
- Isabel X -


Comentar post

443245.jpeg
Sem a música, a vida seria um erro. Nietzsche
links
posts recentes

Uma Pastelaria em Tóquio

ViK Muniz - Lixo Extraord...

VIK MUNIZ

Dominique Wolton

Da Memória: 1974 - Uma Pi...

25 de Abril - 2017

noctua - Willie Dixon, I ...

Longe dos Homens

Herberto Helder/ Os Passo...

Relâmpago de Nada

Maio 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
23
24
25
26
27

29
30
31


Visitas
conter12
tags

arte

cinema

david mourão-ferreira

educação

estética

eugénio de andrade

fernando pessoa

filosofia

fragmentos

leituras

literatura

livros

miguel torga

música

noctua

pintura

poesia

política

quotidiano

sophia de mello breyner andresen

todas as tags

arquivos
blogs SAPO