Terça-feira, 23 de Outubro de 2012

Não é possível separar a crise do ensino da Filosofia da crise da Escola, mas é indubitável: a escola vence a filosofia, que vive acantonada sem dar sinais de resistência. 



publicado por omeuinstante às 22:38 | link do post

3 comentários:
De Anónimo a 25 de Outubro de 2012 às 21:33
Já hoje tive ocasião de te dizer, Céu, que não é bem assim. Há muitas marés contra a Filosofia: a muitos convém que não se saiba pensar.
Mas enquanto houver alunos a requisitar a (ex)-professores de Filosofia que reatem o contacto filosófico para além do obrigatório vínculo académico, muito ainda há a cumprir nas escolas pela Filosofia.
A esperança não morre.
- Isabel X -


De Anónimo a 25 de Outubro de 2012 às 23:18
E há? Extraordinário! Eu quero uma escola assim...


Francisco


De Isabel X a 26 de Outubro de 2012 às 14:50
Há sim, Francisco. Alunas do 12º ano que concluiram a disciplina de Filosofia no 11º ano e que propuseram à professora a criação de um espaço/tempo de acontro semanal para a Filosofia. A professora chama-se Céu e é a autora deste blogue!
- Isabel X -


Comentar post

443245.jpeg
Sem a música, a vida seria um erro. Nietzsche
links
posts recentes

Uma Pastelaria em Tóquio

ViK Muniz - Lixo Extraord...

VIK MUNIZ

Dominique Wolton

Da Memória: 1974 - Uma Pi...

25 de Abril - 2017

noctua - Willie Dixon, I ...

Longe dos Homens

Herberto Helder/ Os Passo...

Relâmpago de Nada

Maio 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
23
24
25
26
27

29
30
31


Visitas
conter12
tags

arte

cinema

david mourão-ferreira

educação

estética

eugénio de andrade

fernando pessoa

filosofia

fragmentos

leituras

literatura

livros

miguel torga

música

noctua

pintura

poesia

política

quotidiano

sophia de mello breyner andresen

todas as tags

arquivos
blogs SAPO