Quinta-feira, 3 de Janeiro de 2013

O Museu Gulbenkian apresenta uma exposição centrada nas representações físicas e simbólicas do Mar ao longo de quatro séculos (séculos XVI-XX). Percorrendo os seis núcleos - A Idade dos Mitos; A Idade do Poder; A Idade do Trabalho; A Idade das Tormentas; A Idade Efémera; A Idade Infinita - observamos a diversidade de cores em que o mar se mostra na pintura ocidental. A não perder.



José Malhoa (1855-1933). "Praia das Maçãs". 1918. Óleo sobre painel de madeira.



publicado por omeuinstante às 18:08 | link do post

2 comentários:
De Anónimo a 4 de Janeiro de 2013 às 12:50
magnífica exposição!!!
beijinhos professora


Rita


De Isabel X a 4 de Janeiro de 2013 às 21:14

A exposição deve ser muito interessante de facto. Vou tentar não perder, mesmo.
Quanto à tela de Malhoa, mais uma vez, surge o que sempre reparo no Naturalismo: é que de tão "natural " se artificializa!

- Isabel X -


Comentar post

443245.jpeg
Sem a música, a vida seria um erro. Nietzsche
links
posts recentes

Uma Pastelaria em Tóquio

ViK Muniz - Lixo Extraord...

VIK MUNIZ

Dominique Wolton

Da Memória: 1974 - Uma Pi...

25 de Abril - 2017

noctua - Willie Dixon, I ...

Longe dos Homens

Herberto Helder/ Os Passo...

Relâmpago de Nada

Maio 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
23
24
25
26
27

29
30
31


Visitas
conter12
tags

arte

cinema

david mourão-ferreira

educação

estética

eugénio de andrade

fernando pessoa

filosofia

fragmentos

leituras

literatura

livros

miguel torga

música

noctua

pintura

poesia

política

quotidiano

sophia de mello breyner andresen

todas as tags

arquivos
blogs SAPO