Sexta-feira, 04.01.13

Acabo de ler, no Jl, o artigo de João Lobo Antunes sobre a evolução da Medicina Narrativa. Uma lição. Através duma escrita limpidamente emocional, acedemos à Nova Medicina que tem como centro o olhar sobre a vulnerabilidade humana. Acompanhando a narrativa da doença compreendemos a urgência em ver para lá das aparências e das máscaras dos sintomas. 

Um artigo que salienta a necessidade de elevar o diálogo clínico àquela altitude que permite o olhar horizontal, olhos nos olhos, entre o médico e o doente. Da sua experiência cúmplice, retiramos o princípio: quanto mais vulnerável mais humano. Lembrando Camus, Lobo Antunes refere que a virtude da compaixão nasce quando falamos ao Outro com a voz com que falamos a nós própios.

Para contar e ouvir. 



publicado por omeuinstante às 22:23 | link do post

Domingo, 09.09.12

Não há direitos humanos sem a compreensão dos direitos dos outros, e é por estes que devemos lutar:

Porque todos os homens são naturalmente iguais; porque a pessoa humana tem uma dignidade essencial; porque os princípios éticos são anteriores às leis; porque a Justiça é, em qualidade, superior ao Direito. Porque é urgente que os Homens sejam tratados de forma igual na política e na vida social. 



publicado por omeuinstante às 20:42 | link do post

Segunda-feira, 28.05.12


publicado por omeuinstante às 22:45 | link do post

Segunda-feira, 30.04.12

O utilitarismo de Stuart Mill proclama que a moralidade das acções depende da utilidade, isto é, das suas consequências. São morais as acções que respeitam o Princípio da Maior Felicidade, as que se traduzem por uma maior felicidade para o maior número possível de pessoas.
J. Rawls em Teoria da Justiça, critica o utilitarismo. Este excerto é disso exemplo.

Toda a pessoa possui uma inviolabilidade baseada na justiça, a qual não pode ser atropelada em nome do bem-estar do conjunto da sociedade.
Por esta razão a justiça proíbe que a perda de liberdade de alguns possa ser justificada pelo facto de que outros obtêm um maior bem-estar. Ela não permite que os sacrifícios impostos a uns poucos possam ser compensados pelo aumento dos benefícios obtidos por muitos.

Portanto, numa sociedade justa, as liberdades de igual cidadania consideram-se como definitivamente estabelecidas, os direitos assegurados pela justiça não estão sujeitos a negociações políticas, nem ao cálculo de interesses sociais.
A única coisa que nos permite assentir a uma teoria errónea é a falta de outra melhor; do mesmo modo uma injustiça só é tolerável quando ela é necessária para evitar outra injustiça ainda maior.
Sendo as primeiras virtudes das actividades humanas, a verdade e a justiça não podem estar sujeitas a transações.
 



publicado por omeuinstante às 22:39 | link do post

Terça-feira, 11.10.11

Não há ética sem conflito, daí as instituições surgirem como filtro às acções humanas. 

 

A liberdade é, antes de tudo, o direito à desigualdade.

Nicolau Berdiaev (1874-1948)

 



publicado por omeuinstante às 18:00 | link do post

Sábado, 19.03.11

O homem moral não pára de ambicionar sempre uma perfeição maior. O lutar por um grau de virtude cada vez maior é da essência da atitude moral.(…).

É esta aspiração constante por mais e melhor, que se renova com cada progresso moral, que constitui a lei fundamental da atitude ética.

 

 

J. Hessen, Filosofia dos Valores, Studium, p. 295

 

 

 

 

 



publicado por omeuinstante às 15:31 | link do post

Domingo, 16.01.11

A felicidade que se procura é a felicidade de cada um, sem dúvida, mas é uma conquista de todos.

Portanto a Ética exige a Política, exige a cidade e não o convento. Não vemos nada de estranho no facto de Aristóteles ter culminado a sua Ética com a Política. São como dois andares da de um mesmo edifício. E mais, da política sobressai a justiça como marca por excelência da Ética. Um filósofo francês concluiu que ser moral é não poder ser feliz sem que os outros também o sejam.

 

Javier Sádaba, Filosofia para um Jovem



publicado por omeuinstante às 11:30 | link do post

Sexta-feira, 17.12.10

Qualquer acto de amizade é acompanhado de um prazer secreto.



publicado por omeuinstante às 11:46 | link do post

Sexta-feira, 26.11.10

A ética é estar à altura daquilo que nos acontece...

Gilles Deleuze



publicado por omeuinstante às 19:36 | link do post

Terça-feira, 23.11.10

O homem é o único animal que pode sentir-se aborrecido, que pode sentir-se expulso do Paraíso.

Erich Fromm



publicado por omeuinstante às 20:14 | link do post

Terça-feira, 07.09.10

Uma das dificuldades que encontramos na abordagem da justiça consiste na relação entre a interioridade da pessoa e os efeitos visíveis das acções humanas. Esta dificuldade já é inerente à própria ética: para que uma acção ou uma atitude seja boa, não é suficiente ter uma intenção recta; ainda é preciso agir em conformidade com a intenção; reciprocamente, para ser eticamente boa, uma acção implica, também, que a intenção do agente seja recta. É possível que esta afirmação dupla não convença toda a gente.

Michel Renaud, Viver a Cidadania, Educar Hoje, vol VI, p.77




publicado por omeuinstante às 13:33 | link do post

Segunda-feira, 05.07.10

Vê moinhos são moinhos,

Vê gigantes são gigantes.

António Gedeão


Há uma ética do olhar, sim.



publicado por omeuinstante às 15:39 | link do post

443245.jpeg
Sem a música, a vida seria um erro. Nietzsche
links
posts recentes

Contar e Ouvir

Da Legitimidade

Porcelana Pura

Crítica - Princípio da Ma...

Da Convivencialidade

Como Aspiração

Telos

Da Pessoa

fragmentos

Fragmentos

Maio 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
23
24
25
26
27

29
30
31


Visitas
conter12
tags

arte

cinema

david mourão-ferreira

educação

estética

eugénio de andrade

fernando pessoa

filosofia

fragmentos

leituras

literatura

livros

miguel torga

música

noctua

pintura

poesia

política

quotidiano

sophia de mello breyner andresen

todas as tags

arquivos
blogs SAPO