Segunda-feira, 22.05.17

 

A criação artística e a obra de arte

 



publicado por omeuinstante às 20:00 | link do post

 

 

Arte com arame, açúcar, chocolate...



publicado por omeuinstante às 19:46 | link do post

Terça-feira, 25.04.17

 

No dia 10 de Junho de 1974, um grupo de quarenta e oito artistas plásticos pintou, em Lisboa, um mural que viria a desaparecer, num incêndio, em 1981. Entre os pintores, muitas caras conhecidas : Júlio Pomar, João Abel Manta, Nikias Skapinakis, Menez, Vespeira, Costa Pinheiro, etc., etc.

 

https://caminhosdamemoria.wordpress.com/2009/06/29/1974-uma-pintura-colectiva/

 

 



publicado por omeuinstante às 12:00 | link do post

Quinta-feira, 28.08.14

 

Richard Serra (San Francisco, 1939) está presente no Museu Rainha Sofia.

 

Através do título acedemos à compreensão da obra. Serra interliga dois acontecimentos históricos: o massacre de civis em Guernica (1937) e o ataque da Força Aérea norte-americana na cidade líbia de Bengasi (1986). 

 

 

 

( foto mceuprudencio)

 



publicado por omeuinstante às 20:49 | link do post

 

 Provérbio flamengo:

" O mundo é como um carro de feno, e cada um colhe o que pode."

Diz-se que este ditado serviu de mote ao quadro "O Carro de Feno", de Bosch, que se encontra no Museu do Prado. 

 

 

  

Bosch, O Carro de Feno
( Museu do Prado, Madrid)



publicado por omeuinstante às 20:11 | link do post

Terça-feira, 27.11.12

Pela arte manifesta-se, também, a indignação com as desigualdades sociais e políticas. O quadro Guernica, pintado por Pablo Picasso, que retrata a Guerra Civil Espanhola, exemplifica significativamente a questão colocada.

Pablo Picasso foi perseguido e preso pelas tropas do general Franco. Ao prendê-lo, perguntaram a Picasso: Quem pintou guernica? e ele respondeu: Foram vocês!


E o mundo continua a pintar; desenfreadamente.

 



publicado por omeuinstante às 19:59 | link do post

Sexta-feira, 22.06.12

O homem parte sempre da sua circunstancialidade para configurar a realidade. Mergulhando nela, constrói significações que traduzem uma visão do mundo e da vida. A arte é espelho desta condição, mas acrescenta-lhe realidade, o que é fascinante. Pela arte, nasce uma nova consciência e a realidade ganha um sentido profundamente humano. Pela arte, conciliamo-nos com o mundo.



publicado por omeuinstante às 11:39 | link do post

Sexta-feira, 20.04.12

Sem a memória, o coração ficaria vazio.


Em qualquer paisagem, em qualquer recinto onde abarcam os olhos, o número de coisas visíveis é praticamente infinito, mas nós só podemos ver, em cada instante, um número muito reduzido delas.
Todo o ver é, pois, olhar; todo o ouvir, um escutar e, em geral, toda a nossa capacidade de conhecer é um foco luminoso, uma lanterna que alguém, posto atrás dela, dirige a um ou outro quadrante do Universo, repondo sobre a imensa e passiva face do cosmos aqui a luz, ali a sombra.

  Adaptado de Ortega y Gasset, Coração e cabeça.



 A Persistência da Memória, Salvador Dali (1931) 



publicado por omeuinstante às 22:10 | link do post

Sexta-feira, 13.04.12

Diz Tolstoi que a arte não é nem a manifestação da ideia de belo nem um jogo que serve para descarregar a energia acumulada. A arte, para este grande escritor russo, é uma forma de as pessoas se relacionarem, indispensável  à vida e ao progresso da humanidade. 



publicado por omeuinstante às 18:06 | link do post

Segunda-feira, 14.11.11

Preenchendo o descanso activo, caminho pela arte. Paro em Magritte. Isto não é um cachimbo? Não, não é, diz o pintor belga surrealista. Claro, um cachimbo de verdade é um objecto que serve para fumar. Com esta imagem a acção é impossível. A questão não é simples, parte da relação entre a representação e o que ela representa. De repente, vejo que o problema é antigo. Moisés proibiu o seu povo de adorar ídolos, porque nenhuma representação  de Deus é Deus. 



publicado por omeuinstante às 21:03 | link do post

Segunda-feira, 24.10.11

Platão, escritor de fina ironia, apresenta, ao longo da sua vasta obra, o pensador como um artista. Não admira. Foi invulgarmente dotado para a representação dramática e para a comédia. Sem surpresa, portanto, o Diálogo, como forma de investigação racional; e de exposição das Ideias. Entretanto, pelo caminho, na República, conflitua com os poetas.
 



publicado por omeuinstante às 14:41 | link do post

Quarta-feira, 21.09.11

Júlio Resende (1917-2011). Um homem universal. Pintor.
Fica a obra. 

 

 Ribeira Negra (1984, Porto) 

 

 Voo das Aves (1995/96)



publicado por omeuinstante às 19:20 | link do post

Segunda-feira, 22.08.11

Desenhar é a integridade da arte. Não há possibilidade de trapacear. Ou é bom ou é ruim.

 

Salvador Dali



publicado por omeuinstante às 20:24 | link do post

Segunda-feira, 01.08.11


publicado por omeuinstante às 00:20 | link do post

Quarta-feira, 08.06.11

Se ao artista pertence a criação da obra, ao espectador compete recriá-la. Só assim a obra de arte é uma vivência.



publicado por omeuinstante às 12:28 | link do post

Quarta-feira, 09.02.11

A escola pode aperfeiçoar o artista, criá-lo, nunca; porque não se melhora senão o que já existe.

 

Paolo Mantegazza (1831-1910) neurologista, fisiologista e antropólogo



publicado por omeuinstante às 19:10 | link do post

E assim começa o belo livro do pintor Nadir Afonso:

 

Sob as mais variadas formas, esta minha tendência para a lucubração é de família.

Meu pai padecia de doença nervosa e uma simples falta de lembrança perturbava-lhe o sono. Não raras vezes me interpelava na noite com perguntas destas " Como se chamava a tia de Montalegre?" E eu respondia: " Ricardina". Isto poderá parecer absurdo e fútil a quem está de fora; no entanto, só após o esclarecimento, o desassossego do meu pai cessava.

Quem sai aos seus não degenera: recebi por sucessão algumas preocupações e crises congéneres.

- Mas o que tem a tia de Montalegre a ver com o Universo?

Tem muito que ver; as mesmas inquietações nos levam a procurar respostas. Meu pai lia Flammarion. As mais avançadas teorias sobre o cosmos não tinham chegado à nossa terra natal, e, segundo aquele astrónomo, a trajectória rectilínea dum projéctil lançado no espaço seria eterna e infinita. Esta concepção dos céus criava em mim fortes perturbações-

- Só se incomoda com estas coisas quem quer.

Certo, mas melhor seria dizer que só não se incomoda com estas coisas quem pode.

Não temos necessidade de conhecer a Geometria do Universo nem o nome da tia de Montalegre, mas temos necessidade de dormir. Não me meto no trabalho dos grandes da ciência; não sou versado em filosofia, nem uma só preocupação que a outros importe me identifica como escritor: o Universo é que se mete comigo, e se me interrogo sobre ele, é para tranquilizar em mim uma opressiva carência de compreensão.

(...)

 

 

Nadir Afonso (2010), Universo e Pensamento, Afrontamento, p.5



publicado por omeuinstante às 10:08 | link do post

Segunda-feira, 03.01.11

É o pensamento da morte que no final nos ajuda a viver.

 

Umberto Saba



publicado por omeuinstante às 19:03 | link do post

Domingo, 12.12.10

A arte é a apoteose da solidão. Nada mostra do naufrágio, do mistério, do obscuro Eu. Ensina a ver.



publicado por omeuinstante às 13:46 | link do post

Sábado, 04.12.10


publicado por omeuinstante às 20:59 | link do post

Terça-feira, 30.11.10

A arte é a forma mais intensa de individualismo que o mundo conhece.


Oscar Wilde



publicado por omeuinstante às 12:00 | link do post

Sábado, 27.11.10



publicado por omeuinstante às 18:45 | link do post

Sexta-feira, 26.11.10

A arte é feita para perturbar; a ciência tranquilizar.

Georges Braque



publicado por omeuinstante às 10:00 | link do post

Quinta-feira, 18.11.10


publicado por omeuinstante às 21:28 | link do post

Domingo, 07.11.10

A arte diz o indizível; exprime o inexprimível, traduz o intraduzível.
Leonardo da Vinci



publicado por omeuinstante às 19:26 | link do post

Quinta-feira, 04.11.10

O conceito de minimalismo, minimal art- conteúdos artísticos mínimos- está associado à corrente que privilegia os espaços amplos, livres, e as cores neutras e delicadas.

A arte minimalista- arte do silêncio- resulta das relações que se estabelecem entre o espaço e o tempo, a luz e o campo visual do observador.

Esta corrente estética surge nos anos 60 como reacção à Pop Art. O escultor americano Richard Serra inscreve-se neste conceito de arte.

Conhecia a sua obra numa visita ao Museu Guggenheim, em Bilbao.

 

 



publicado por omeuinstante às 20:00 | link do post

Quinta-feira, 07.10.10

O que há de comum entre a arte e a moral, é que, nos dois casos, temos criação e invenção.

Sartre

O homem é, persistentemente, um criador de mundos.



publicado por omeuinstante às 21:58 | link do post

Quinta-feira, 19.08.10



publicado por omeuinstante às 22:18 | link do post

Quinta-feira, 15.07.10

A criação artística, na sua essência, procura ir além da realidade imediata, do quotidiano em que escavamos o nosso viver abstruso.

Nunca são apenas as respostas que me satisfazem; mas o seu processo de decifração.

Que razões profundas movem o artista?


Para quê tentar compreender a arte?

Acaso se tenta compreender o canto de uma ave?

Picasso




publicado por omeuinstante às 18:46 | link do post

443245.jpeg
Sem a música, a vida seria um erro. Nietzsche
links
posts recentes

ViK Muniz - Lixo Extraord...

VIK MUNIZ

Da Memória: 1974 - Uma Pi...

Equal-Parallel: Guernica-...

O Carro de Feno - Bosch

Guernica

Configurações

A Persistência da memória

Caminhos

Não É Um Cachimbo?

Maio 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Visitas
conter12
tags

arte

cinema

david mourão-ferreira

educação

estética

eugénio de andrade

fernando pessoa

filosofia

fragmentos

leituras

literatura

livros

miguel torga

música

noctua

pintura

poesia

política

quotidiano

sophia de mello breyner andresen

todas as tags

arquivos
blogs SAPO