Sábado, 14.02.15

 

Sobre as relações entre a arte e a realidade. 

 

images-1.jpeg

 

René Magritte, O Império das Luzes, 1954.

 

 



publicado por omeuinstante às 15:51 | link do post

Quarta-feira, 11.02.15

" Ninguém espera da música ou da arquitectura que reproduzam a realidade sonora nem o mundo das formas que podemos ver na natureza. São linguagens, artes da combinação e da composição de signos e de formas. Pode acontecer que a música reproduza instrumentalmente o som de um fenómeno real, como uma tempestade ou o ruído de uma batalha. Assim, "O amor" ou "vento na planície" são o tema de composições de Claude Debussy. Mas não reproduzem esses fenómenos exactamente: transfiguram-nos, evocam-nos, não os imitam. Uma tempestade numa ópera não é uma tempestade, é música.

Por que razão o que é evidente numa arte como a música deixaria de o ser em pintura? Por que não chamamos ao pintor um "compositor" tal como o fazemos com o músico? Estará o pintor vocacionado para copiar o mais exactamente possível o que é dado ao seu olhar? A sucessão de notas músicais não é uma sucessão de ruídos naturais. Por que razão pensar que o que vemos sobre a tela deve ser o que vemos no mundo?"

 

Hervé Boillot, 50 modèles de dissertations philosophiques. (adaptado)



publicado por omeuinstante às 19:09 | link do post

Quarta-feira, 17.10.12

 

Joseph Wright of Derby, 1768, Experiência com um Pássaro numa Bomba de Ar

 

O quadro de Wright é um brilhante resumo dos interesses e atitudes característicos de meados do século XVIII: a Idade da Razão. Um grupo de amigos reuniu-se em casa de um deles para assistir a uma dramática experiência científica, demonstrativa do poder do homem sobre a vida e a morte. O pintor mostra-nos uma grande variedade de reacções dos amigos, pelo que o quadro consegue englobar as esperanças e receios da época, e dá-nos que pensar quanto à nossa, ao enfrentarmos as mudanças resultantes das mais recentes descobertas científicas. Wright era um mestre menor, mas aqui produziu sem dúvida uma obra-prima da mais alta qualidade: tecnicamente perfeita, visualmente agradável e moral e intelectualmente provocante.

R. Cumming
 

 

 



publicado por omeuinstante às 20:41 | link do post

Sexta-feira, 29.06.12

Van Gogh inventou o amarelo quando queria pintar e já não havia sol.

 
Jean-Luc Godard

 


 Campo de trigo e ceifeiro - Van Gogh



publicado por omeuinstante às 20:10 | link do post

Segunda-feira, 28.05.12


publicado por omeuinstante às 22:45 | link do post

Sexta-feira, 13.04.12

Diz Tolstoi que a arte não é nem a manifestação da ideia de belo nem um jogo que serve para descarregar a energia acumulada. A arte, para este grande escritor russo, é uma forma de as pessoas se relacionarem, indispensável  à vida e ao progresso da humanidade. 



publicado por omeuinstante às 18:06 | link do post

Quinta-feira, 01.12.11

Abençoado seja o que inventou o sono, a manta que cobre todos os pensamentos humanos (...).

M. Cervantes 

O Sono, Salvador Dali



publicado por omeuinstante às 14:53 | link do post

Segunda-feira, 14.11.11

Preenchendo o descanso activo, caminho pela arte. Paro em Magritte. Isto não é um cachimbo? Não, não é, diz o pintor belga surrealista. Claro, um cachimbo de verdade é um objecto que serve para fumar. Com esta imagem a acção é impossível. A questão não é simples, parte da relação entre a representação e o que ela representa. De repente, vejo que o problema é antigo. Moisés proibiu o seu povo de adorar ídolos, porque nenhuma representação  de Deus é Deus. 



publicado por omeuinstante às 21:03 | link do post

Terça-feira, 01.11.11

Uma visão que maravilhou o artista, diz-se. 

Em pequenas pinceladas, bucólicas, Monet dá-nos um Outono concentrado de arte e natureza.

Entre as margens, em silêncio e solidão, recolhemos uma geografia de emoções. 
Um momento que permite compreender que na arte a Verdade não é tudo; a arte é desvelamento da verdade do artista.

 

A famosa ponte japonesa, retratada por Monet em 45 obras.



publicado por omeuinstante às 17:26 | link do post

Sexta-feira, 14.10.11

Graça Morais, uma das grandes pintoras contemporâneas, foi a vencedora da 6ª edição Prémio de Artes Casino da Póvoa.

 

 



publicado por omeuinstante às 18:12 | link do post

Domingo, 04.09.11

 

 

 Vendedora de Flores, 1942

 Diego Rivera ( 1886-1957)



publicado por omeuinstante às 17:02 | link do post

Segunda-feira, 06.06.11

Temos a arte para não morrer da verdade.

Nietzsche



publicado por omeuinstante às 10:00 | link do post

Sexta-feira, 13.05.11

O Homem que Anda, de Giacometti, representa a arte como forma de estilização do real. Mas é essencialmente um grande símbolo da evolução da humanidade; e de humanidade. Uma linguagem que exprime a apropriação e a comunicação do sentido da vida.

  

 

 





publicado por omeuinstante às 10:13 | link do post

Terça-feira, 05.04.11

Ó céu azul - o mesmo da minha infância - Eterna verdade vazia e perfeita!

Fernando Pessoa


 

 

A Gaivota, Nadir Afonso

 




publicado por omeuinstante às 20:20 | link do post

Sexta-feira, 01.04.11

Duas coisas me enchem a alma de crescente admiração e respeito, quanto mais intensa e frequentemente o pensamento delas se ocupa: o céu estrelado sobre mim e a lei moral dentro de mim.


Kant

 

 

Van Gogh, Noite Estrelada



publicado por omeuinstante às 19:56 | link do post

Sábado, 26.03.11

 

‎Se pudesse ouvir o olhar



Eugène Delacroix ( ( 1798-1863 )        



publicado por omeuinstante às 21:56 | link do post

Sábado, 05.03.11

A apreciação musical é mais introspectiva se comparada com a de pintura ou de literatura. 

A apreciação musical apela a um tempo de duração indizível que não pode ser aprisionado no discurso. É pela superfície que reagimos às múltiplas emoções e impressões vividas que acompanham uma obra musical e cujos sons-em-contexto escapam ao controle da consciência.

Na pintura e na literatura há tempo para elaborar discursos conscientes. Na música, há mais silêncio; sonho solitário.

 

A apreciação da música é uma experiência mais solitária e privada do que a apreciação da pintura ou da literatura. Ouvir música é mais como sonhar; a nossa actividade imaginativa é largamente solitária. Tu e eu ficcionalmente.

Walton



publicado por omeuinstante às 17:02 | link do post

Domingo, 30.01.11

A história das relações entre a arte e a matemática teve um ponto de partida mais ou menos definido, mas que nunca mais acabou.

 

Michel Emmer, 2007



publicado por omeuinstante às 14:36 | link do post

Ontem, Nadir Afonso disse-me que a obra de arte é um espectáculo de exactidão.



publicado por omeuinstante às 14:26 | link do post

Segunda-feira, 17.01.11

O som de um violino agrada-nos, a vista de um jardim encanta-nos, alguns versos de Mallarmé delicia-nos. Não há exemplo de quem não tenha sentido estas impressões. Só que cada um sente e seu prazer estético onde o encontra e a variedade dos gostos abre-se num leque multiforme e matizado. Dir-se-á que é impossível estudar a fruição do amante da Arte: é que não há só uma fruição, mas miríades.

 

D. Huisman, A Estética



publicado por omeuinstante às 11:15 | link do post

Domingo, 12.12.10

A arte é a apoteose da solidão. Nada mostra do naufrágio, do mistério, do obscuro Eu. Ensina a ver.



publicado por omeuinstante às 13:46 | link do post

Terça-feira, 30.11.10

A arte é a forma mais intensa de individualismo que o mundo conhece.


Oscar Wilde



publicado por omeuinstante às 12:00 | link do post

Sábado, 27.11.10



publicado por omeuinstante às 18:45 | link do post

Quinta-feira, 18.11.10


publicado por omeuinstante às 21:28 | link do post

Quinta-feira, 21.10.10

A ideia de que a arte tem valor em si mesma, independentemente da sua finalidade , é recente. Surge com o Romantismo, em França, e foi defendida por figuras como o poeta Baudelaire.

Para Oscar Wilde a arte não tem qualquer função. Em O Crítico como Artista, refere que o valor da arte está acima daquilo que a própria razão pode compreender. Ousa afirmar que a estética é algo mais que a ética.

É o decadentismo. Atitude que considera irrelevante apreciar obras de arte através de valores que não os da própria arte. Sem critérios exteriores.

E então que dizer de uma obra de arte que transmita valores racistas?

 

Toda a arte é imoral

Oscar Wilde



publicado por omeuinstante às 22:57 | link do post

Quinta-feira, 15.07.10

A criação artística, na sua essência, procura ir além da realidade imediata, do quotidiano em que escavamos o nosso viver abstruso.

Nunca são apenas as respostas que me satisfazem; mas o seu processo de decifração.

Que razões profundas movem o artista?


Para quê tentar compreender a arte?

Acaso se tenta compreender o canto de uma ave?

Picasso




publicado por omeuinstante às 18:46 | link do post

Segunda-feira, 05.07.10

Vê moinhos são moinhos,

Vê gigantes são gigantes.

António Gedeão


Há uma ética do olhar, sim.



publicado por omeuinstante às 15:39 | link do post

443245.jpeg
Sem a música, a vida seria um erro. Nietzsche
links
posts recentes

Paradoxos

Da Natureza da Arte

A Primazia do Olhar

Amarelos

Porcelana Pura

Caminhos

Manta

Não É Um Cachimbo?

Pontes

Caminhadas

Abril 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Visitas
conter12
tags

arte

cinema

david mourão-ferreira

educação

estética

eugénio de andrade

fernando pessoa

filosofia

fragmentos

leituras

literatura

livros

miguel torga

música

noctua

pintura

poesia

política

quotidiano

sophia de mello breyner andresen

todas as tags

arquivos
blogs SAPO