Segunda-feira, 28 de Fevereiro de 2011


publicado por omeuinstante às 22:31 | link do post

Domingo, 27 de Fevereiro de 2011

Tudo na vida é difícil, desde que a compreensão e a boa vontade não sejam utilizadas.

 

Rabelais



publicado por omeuinstante às 16:08 | link do post

Quinta-feira, 24 de Fevereiro de 2011

Espaço curto e finito

Oculta consciência de não ser,
Ou de ser num estar que me transcende,
Numa rede de presenças
E ausências,
Numa fuga para o ponto de partida:
Um perto que é tão longe,
Um longe aqui.
Uma ânsia de estar e de temer
A semente que de ser se surpreende,
As pedras que repetem as cadências
Da onda sempre nova e repetida
Que neste espaço curvo vem de ti.

José Saramago



publicado por omeuinstante às 10:00 | link do post

Quarta-feira, 23 de Fevereiro de 2011

Chamarás poema a uma encantação silenciosa,

à ferida áfona que de ti desejo aprender de cor.

 

Jacques Derrida, Che Cos’é la Poesia?

 



publicado por omeuinstante às 10:01 | link do post

Terça-feira, 22 de Fevereiro de 2011

O poema é solitário.

É solitário e andante.

 

Paul Celan



publicado por omeuinstante às 20:54 | link do post

A resignação é um suicídio quotidiano.

 

Honoré de Balzac



publicado por omeuinstante às 20:12 | link do post

Com ajuda da moralidade do costume e da camisa-de-forças social, o homem foi realmente tornado confiável

 

Nietzsche



publicado por omeuinstante às 10:00 | link do post

Domingo, 20 de Fevereiro de 2011

Não faço o que quero
faço o que posso.
E o que posso passa
pelo passo da dificuldade.

Palavras tenho poucas,
duras, despidas estacas,
complicando a minha escolha.

Ermas e perfiladas
ergo-as ao sol na vertical
e são monótonas e dão sombra.

Com elas levanto quatro nuas
paredes, um tecto em forma
de prece. Dificilmente
construo uma casa fácil

Fácil é fazer difícil,
difícil fazer o fácil.


Rui Knopfli (1932 - 1997)



publicado por omeuinstante às 20:15 | link do post

Sábado, 19 de Fevereiro de 2011

Não perturbes a paz que me foi dada. Ouvir de novo a tua voz seria matar a sede com água salgada.

 

Miguel Torga



publicado por omeuinstante às 14:02 | link do post

Quinta-feira, 17 de Fevereiro de 2011

E entre

o Aqui

e o Agora,

não crês que poderemos ver-nos

uma ou duas vezes?

 

Richard Bach, Fernão Capelo Gaivota



publicado por omeuinstante às 19:26 | link do post

Quarta-feira, 16 de Fevereiro de 2011


publicado por omeuinstante às 21:00 | link do post

Teus olhos têm uma cor
de uma expressão tão divina,
tão misteriosa e triste.
Como foi a minha sina!!!

É uma expressão de saudade
vagando num mar incerto.
Parecem negros de longe...
Parecem azuis de perto...

Mas nem negros nem azuis
são teus olhos meu amor...
Seriam da cor da mágoa,
se a mágoa tivesse cor.

 

Florbela Espanca



publicado por omeuinstante às 12:58 | link do post

Terça-feira, 15 de Fevereiro de 2011

Concordo. Esta Avaliação, Não.

Leia aqui.



publicado por omeuinstante às 22:04 | link do post

O espírito que constrói os sistemas filosóficos é o mesmo que constrói os caminhos-de-ferro com as mãos dos trabalhadores. A Filosofia não é exterior ao mundo.

 

Marx, Gazeta Romana, 1842



publicado por omeuinstante às 21:43 | link do post

Segunda-feira, 14 de Fevereiro de 2011

(Obrigada, Oscar Dumont de Andrade)



publicado por omeuinstante às 22:38 | link do post

Antes de mim, a chuva.

A ler Sophia, esmiúço o tempo antes de responder ao cansaço.



publicado por omeuinstante às 14:33 | link do post

Sábado, 12 de Fevereiro de 2011


publicado por omeuinstante às 21:00 | link do post

‎Não importa ao tempo o minuto que passa, mas o minuto que vem.

 

Machado de Assis



publicado por omeuinstante às 17:11 | link do post

Sexta-feira, 11 de Fevereiro de 2011


publicado por omeuinstante às 20:50 | link do post

O céu, numa noite sem lua, longe das luzes ofuscantes das cidades, é um espectáculo maravilhoso.

 

Trinh Xuan Thuan, A Melodia Secreta, Bizâncio, lisboa, 2002, p. 19



publicado por omeuinstante às 10:30 | link do post

443245.jpeg
Sem a música, a vida seria um erro. Nietzsche
links
posts recentes

Procida

A Sociedade do Cansaço

Ficções do interlúdio

As Noites Afluentes

A Árvore Dos Tamancos

Futuros Distópicos

Fragmento do Homem

No espaço vazio do tempo ...

A Nova Ignorância

Dia das Mulheres

Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

17
18
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


tags

arte

cinema

david mourão-ferreira

educação

estética

eugénio de andrade

fernando pessoa

filosofia

fragmentos

leituras

literatura

livros

miguel torga

música

noctua

pintura

poesia

política

quotidiano

sophia de mello breyner andresen

todas as tags

arquivos

Junho 2019

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Janeiro 2018

Outubro 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

blogs SAPO