Quarta-feira, 13 de Abril de 2011

Não, beijemo-nos, apenas

Não, beijemo-nos, apenas,
Nesta agonia da tarde.
Guarda
Para um momento melhor
Teu viril corpo trigueiro.
O meu desejo não arde;
E a convivência contigo
Modificou-me - sou outro...
A névoa da noite cai.
Já mal distingo a cor fulva
Dos teus cabelos - És lindo!
A morte,
Devia ser
Uma vaga fantasia!
Dá-me o teu braço: - não ponhas
Esse desmaio na voz.
Sim, beijemo-nos apenas,
Que mais precisamos nós?

António Botto



publicado por omeuinstante às 10:43 | link do post

Segunda-feira, 11 de Abril de 2011

Letreiro

Porque não sei mentir,
Não vos engano:
Nasci subversivo.
A começar por mim - meu principal motivo
De insatifação -,
Diante de qualquer adoração,
Ajuízo.
Não me sei conformar
E saio, antes de entrar,
De cada paraíso.

Miguel Torga em Orfeu Rebelde

( Obrigada, Manuel Carlos Patrício)



publicado por omeuinstante às 11:05 | link do post

Domingo, 10 de Abril de 2011

Creio que aqueles que mais entendem de felicidade são as borboletas e as bolhas de sabão.

 

Nietzsche



publicado por omeuinstante às 22:58 | link do post

Sexta-feira, 8 de Abril de 2011

Peço aos meus deuses ou à soma do tempo

que meus dias mereçam o olvido,

que meu nome seja ninguém como o de Ulisses,

mas que algum verso perdure

na noite propícia à memória

ou nas manhãs dos homens.

 

Jorge Luís Borges



publicado por omeuinstante às 17:54 | link do post

Quinta-feira, 7 de Abril de 2011


publicado por omeuinstante às 00:46 | link do post

 

Máquina do Tempo


 O Universo é feito essencialmente de coisa nenhuma.

Intervalos, distâncias, buracos, porosidade etérea.
Espaço vazio, em suma.
O resto, é a matéria.

Daí, que este arrepio,
este chamá-lo e tê-lo, erguê-lo e defrontá-lo,
esta fresta de nada aberta no vazio,
deve ser um intervalo.

 

António Gedeão

 






publicado por omeuinstante às 00:38 | link do post

Quarta-feira, 6 de Abril de 2011

Instante

 

Deixai-me limpo

O ar dos quartos 

E liso

O branco das paredes

Deixai-me com as coisas

Fundadas no silêncio.

 

 Sophia de Mello Breyner Andresen


 



publicado por omeuinstante às 10:11 | link do post

Terça-feira, 5 de Abril de 2011

Ó céu azul - o mesmo da minha infância - Eterna verdade vazia e perfeita!

Fernando Pessoa


 

 

A Gaivota, Nadir Afonso

 




publicado por omeuinstante às 20:20 | link do post

Segunda-feira, 4 de Abril de 2011

Do belo

Tão azul tua cidade e nua
que canta meus olhos 
de noite escura
de desejo e pura
Saudade 
de ter
de ter
e ver
nos teus olhos a lua.

Eis, da alma tua figura
são olhos
são olhos de ter
que tens, oh lua,
para mim de noite escura
ser tua cidade mais pura
onde a saudade
quer um azul de lua
e vem te ver...


 

 Cláudia da Silva Tomazi 



publicado por omeuinstante às 15:39 | link do post

Sexta-feira, 1 de Abril de 2011

Duas coisas me enchem a alma de crescente admiração e respeito, quanto mais intensa e frequentemente o pensamento delas se ocupa: o céu estrelado sobre mim e a lei moral dentro de mim.


Kant

 

 

Van Gogh, Noite Estrelada



publicado por omeuinstante às 19:56 | link do post

443245.jpeg
Sem a música, a vida seria um erro. Nietzsche
links
posts recentes

Noctua/Erik Satie

Maria Velho da Costa (193...

Procida

A Sociedade do Cansaço

Ficções do interlúdio

As Noites Afluentes

A Árvore Dos Tamancos

Futuros Distópicos

Fragmento do Homem

No espaço vazio do tempo ...

Junho 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26

28
29
30


tags

arte

cinema

david mourão-ferreira

educação

estética

eugénio de andrade

fernando pessoa

filosofia

fragmentos

leituras

literatura

livros

miguel torga

música

noctua

pintura

poesia

política

quotidiano

sophia de mello breyner andresen

todas as tags

arquivos

Junho 2020

Maio 2020

Junho 2019

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Janeiro 2018

Outubro 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

blogs SAPO