Domingo, 29 de Maio de 2011

Qui amant ipsi sibi somnia fingunt.


Quem ama sonha de olhos abertos o que pensa.

( obrigada, Cláudia) 

 

 

Publílio (Publilius Syrus) - século I a.C.



publicado por omeuinstante às 15:34 | link do post

A liberdade é a possibilidade do isolamento. És livre se podes afastar-te dos homens, sem que te obrigue a procurá-los a necessidade do dinheiro, ou a necessidade gregária, ou o amor, ou a glória, ou a curiosidade, que no silêncio e na solidão não podem ter alimento. Se te é impossível viver só, nasceste escravo. Podes ter todas as grandezas do espírito, todas da alma: és um escravo nobre, ou um servo inteligente: não és livre. E não está contigo a tragédia, porque a tragédia de nasceres assim não é contigo, mas do Destino para si somente. Ai de ti, porém, se a opressão da vida, ela própria, te força a seres escravo. Ai de ti, se, tendo nascido liberto, capaz de te bastares e de te separares, a penúria te força a conviveres. Essa, sim, é a tua tragédia, e a que trazes contigo. Nascer liberto é a maior grandeza do homem, o que faz o ermitão humilde superior aos reis, e aos deuses mesmo, que se bastam pela força, mas não pelo desprezo dela.

 

 

 Fernando Pessoa,  Livro do Desassossego



publicado por omeuinstante às 15:30 | link do post

Quinta-feira, 26 de Maio de 2011

O tumulto interior de Hamlet é o tumulto do cidadão comum hoje. Todo o Príncipe -cada um de nós- encerra em si mesmo a crueza e a grandeza da sua época, e o abismo do Reino da Dinamarca é o abismo da Velha Europa. Reinos inquietos, como o Tempo. Como a leitura.

 

Ípsilon, sexta-feira, 11 de Maio de 2012.
 



publicado por omeuinstante às 15:47 | link do post

Sábado, 21 de Maio de 2011

 Casa

 

Permanece  presente como um reino

E atravessa meus sonhos como um rio

 

Sophia de Mello Breyner Andresen, Obra poética, III, Caminho, p. 53

 

 The River Bennecourt, Monet




publicado por omeuinstante às 14:21 | link do post

Sexta-feira, 20 de Maio de 2011

Observe atentamente o caminho que seu coração aponta e escolha esse caminho com todas as forças.

 

 

Provérbio hassídico



publicado por omeuinstante às 14:51 | link do post

Quantas madrugadas tem a noite?



publicado por omeuinstante às 14:34 | link do post

Quinta-feira, 19 de Maio de 2011

Obrigada, Ana Filomena



publicado por omeuinstante às 22:57 | link do post

Aquele que aprende mas não pensa está perdido.

Aquele que pensa mas não aprende está em grande risco.

 

Confúcio



publicado por omeuinstante às 16:14 | link do post

(...) quando se perde a humanidade, não vale a pena ser filósofo.

 

 

 

Agostinho da Silva, Textos e Ensaios Filosóficos I



publicado por omeuinstante às 14:38 | link do post

Quarta-feira, 18 de Maio de 2011

O dia levantou-se por entre uma chuva suave.

 

 

De um poema Apache



publicado por omeuinstante às 12:26 | link do post

Terça-feira, 17 de Maio de 2011

Deixa ficar comigo a madrugada,
para que a luz do Sol me não constranja.
Numa taça de sombra estilhaçada,
deita sumo de lua e de laranja.

Arranja uma pianola, um disco, um posto,
onde eu ouça o estertor de uma gaivota...
Crepite, em derredor, o mar de Agosto...
E o outro cheiro, o teu, à minha volta!

Depois, podes partir. Só te aconselho
que acendas, para tudo ser perfeito,
à cabeceira a luz do teu joelho,
entre os lençóis o lume do teu peito...

Podes partir. De nada mais preciso
para a minha ilusão do Paraíso.

David Mourão-Ferreira



publicado por omeuinstante às 12:22 | link do post

Segunda-feira, 16 de Maio de 2011

O absurdo é a razão lúcida que constata os seus limites.

 

Camus



publicado por omeuinstante às 10:00 | link do post

Sábado, 14 de Maio de 2011


publicado por omeuinstante às 21:07 | link do post

O que é um fanático?

Escutemos as palavras de Amos Oz.

 

Lembro-me hoje de uma velha história, em que um dos personagens, obviamente em Jerusalém - onde mais seria? - está sentado num pequeno café e há uma pessoa idosa a seu lado. Eles iniciam uma conversa e ele chega à conclusão de que quem está sentado do outro lado da mesa é Deus. E ele tem uma pergunta para fazer a Deus, uma pergunta muito urgente, é claro. Diz: Caro Deus, por favor, diga-me, de uma vez por todas, quem tem a fé certa? Os católicos romanos, os protestantes, ou talvez os judeus, ou serão os muçulmanos? Quem tem a fé correcta? E Deus responde, nesta história: Para lhe dizer a verdade, meu filho, não sou religioso, nunca fui, nem sequer interessado em religião.

 

Amos Oz, Contra o fanatismo

 



publicado por omeuinstante às 13:36 | link do post

Mas o que quer dizer este poema? - perguntou-me alarmada a boa senhora.
E o que quer dizer uma nuvem? - respondi triunfante.
Uma nuvem - disse ela - umas vezes quer dizer chuva, outras vezes bom tempo...

 

 

Mário Quintana



publicado por omeuinstante às 11:00 | link do post

Sexta-feira, 13 de Maio de 2011

Nada é real nas nossas vidas senão o acaso: 

o resto é apenas consequência dele.

 

 

Paul Auster



publicado por omeuinstante às 18:26 | link do post

Tenho em mim todos os sonhos do mundo.

 

Fernando Pessoa



publicado por omeuinstante às 17:00 | link do post

O Homem que Anda, de Giacometti, representa a arte como forma de estilização do real. Mas é essencialmente um grande símbolo da evolução da humanidade; e de humanidade. Uma linguagem que exprime a apropriação e a comunicação do sentido da vida.

  

 

 





publicado por omeuinstante às 10:13 | link do post

Quinta-feira, 12 de Maio de 2011


publicado por omeuinstante às 20:37 | link do post

 A incerteza cai com a tarde
no limite da praia.

 

Nuno Júdice



publicado por omeuinstante às 19:00 | link do post

443245.jpeg
Sem a música, a vida seria um erro. Nietzsche
links
posts recentes

Procida

A Sociedade do Cansaço

Ficções do interlúdio

As Noites Afluentes

A Árvore Dos Tamancos

Futuros Distópicos

Fragmento do Homem

No espaço vazio do tempo ...

A Nova Ignorância

Dia das Mulheres

Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

17
18
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


tags

arte

cinema

david mourão-ferreira

educação

estética

eugénio de andrade

fernando pessoa

filosofia

fragmentos

leituras

literatura

livros

miguel torga

música

noctua

pintura

poesia

política

quotidiano

sophia de mello breyner andresen

todas as tags

arquivos

Junho 2019

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Janeiro 2018

Outubro 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

blogs SAPO