Terça-feira, 6 de Setembro de 2011

O conto de Nikolai Gógol ( 1809-1852), o Retrato, narra a história de um quadro que desperta o desejo de agir de forma maléfica em todos os que entram em contacto com ele. A causa, uns olhos diabolicamente pintados que se revelam nocivamente vivos.
O jovem pintor, Tchartkov, adquire o quadro no Mercado Chiúkin, e, repentinamente, como se tivesse sido tocado por uma doença, troca o seu talento por uma vida supérflua e auto-destrutiva.
É, antes de tudo, um excelente exercício reflexivo sobre a arte e a vida; sobre os valores; sobre a duplicidade que existe em cada ser, mas que vive oculta nas profundezas da alma. 
Digo, uma narrativa apaixonante.

 



publicado por omeuinstante às 19:34 | link do post

2 comentários:
De Katherine J. a 10 de Dezembro de 2011 às 23:39
Gostei muito do blog! Parabéns :)


De omeuinstante a 11 de Dezembro de 2011 às 17:43
Que bom, Katherine! Obrigada. Beijinhos


Comentar post

443245.jpeg
Sem a música, a vida seria um erro. Nietzsche
links
posts recentes

As Noites Afluentes

A Árvore Dos Tamancos

Futuros Distópicos

Fragmento do Homem

No espaço vazio do tempo ...

A Nova Ignorância

Dia das Mulheres

Dia Internacional da Mulh...

Noctua - Schubert

Do Risco Existencial

Maio 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


tags

arte

cinema

david mourão-ferreira

educação

estética

eugénio de andrade

fernando pessoa

filosofia

fragmentos

leituras

literatura

livros

miguel torga

música

noctua

pintura

poesia

política

quotidiano

sophia de mello breyner andresen

todas as tags

arquivos
blogs SAPO