Terça-feira, 7 de Maio de 2013

 

                               I


- De quem gostas mais, diz lá, homem enigmático? de

teu pai, de tua mãe, de tua irmã, ou de teu irmão?

- Não tenho pai, nem mãe, nem irmão, nem irmã.

- Dos teus amigos?

- Eis uma expressão cujo sentido até hoje ignorei.

- Da tua pátria?

- Não sei a latitude em que está situada.

- Da beleza?

- Amá-la-ia de boa vontade, divina e imortal.

- Do oiro?

- Odeio-o tanto como vós a Deus.

- Então que amas tu, singular estrangeiro?

- Amo as nuvens...as nuvens que passam...lá longe...

as maravilhosas nuvens!

 

Charles Baudelaire, O Spleen de Paris (Pequenos poemas em prosa), Relógio dgua, p.11



publicado por omeuinstante às 11:48 | link do post

443245.jpeg
Sem a música, a vida seria um erro. Nietzsche
links
posts recentes

Fragmento do Homem

No espaço vazio do tempo ...

A Nova Ignorância

Dia das Mulheres

Dia Internacional da Mulh...

Noctua - Schubert

Do Risco Existencial

Horizontes

Resquícios/ Amesterdão

Uma Pastelaria em Tóquio

Abril 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


tags

arte

cinema

david mourão-ferreira

educação

estética

eugénio de andrade

fernando pessoa

filosofia

fragmentos

leituras

literatura

livros

miguel torga

música

noctua

pintura

poesia

política

quotidiano

sophia de mello breyner andresen

todas as tags

arquivos
blogs SAPO